title3.gif

Cônsul europeu aponta reforma tributária como solução para Brasil

O cônsul-geral da Áustria em São Paulo, Klaus Hofstadler, afirmou que a realização de uma reforma tributária favoreceria mais o Brasil do que o fechamento do acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia.

"A reforma seria boa para o comércio [internacional] e também para o crescimento interno do País", disse o executivo, em entrevista concedida para o DCI. Na opinião dele, o atual desenho tributário está diminuindo a competitividade brasileira. "Não só por causa do valor absoluto dos tributos, mas porque o sistema é muito complexo."

Hofstadler disse não saber a probabilidade de o acordo comercial entre os blocos ser concluído. Depois de quase duas décadas de negociações, o tratado avançou durante os últimos anos, mas ainda encontra alguns empecilhos.

"O Brasil é um líder internacional da agroindústria, então muitos produtores da Europa têm o reflexo de se defender [do acordo]. Na Áustria, por exemplo, temos uma participação muito forte da agricultura de pequeno porte", disse o entrevistado, sobre o receio dos europeus em retirar as barreiras tributárias para os produtos básicos do Mercosul.

O cônsul austríaco afirmou também que o Brasil dá mais sinais, hoje, de ter interesse em acordos internacionais do que "há cinco ou dez anos atrás". Segundo ele, o acordo entre os blocos poderia trazer uma onda de investimentos para o hemisfério sul. "Mas as empresas que já estão operando aqui não o fazem por achar que o acordo vai acontecer. Elas estão aqui porque o Brasil é um mercado realmente significativo", ponderou o executivo, conforme noticiado pelo jornal DCI.

Fonte:Diário do Comércio e Indústria - DCI