title2.gif

Exportações para China impulsionam balança comercial

Parceiro comercial de longa data, a China se firmou como o mais importante mercado para produtos brasileiros, e seu interesse pelas matérias-primas brasileiras possui papel determinante para a balança comercial do Brasil.

Neste ano, o saldo comercial do País deve superar a barreira dos US$ 60 bilhões, sendo que, até setembro, o resultado entre as exportações e importações apenas com os chineses soma US$ 18,2 bilhões - ao menos 30% desse total.

Produto mais vendido pelo Brasil, a soja triturada tem na China seu principal comprador: 78% da nossa soja triturada é exportada aos chineses, US$ 18 bilhões dos cerca de US$ 23 bilhões exportados no total em 2017.

É mais um exemplo da importância da China na balança comercial brasileira. A China figura tanto entre os nossos principais compradores, como nossos principais importadores. Entre os produtos mais comprados estão a soja, o minério de ferro, petróleo em bruto e a celulose.

Por outro lado, somos dependentes de produtos essencialmente ligados à tecnologia, como circuitos impressos e peças de telefonia, partes de aparelhos receptores e transmissores, além de outros produtos manufaturados.

Desempenho por bloco

A importância comercial da China também supera o fluxo de comércio com importantes blocos comerciais, como é o caso da União Europeia.

De janeiro a setembro, o saldo comercial com os europeus foi de US$ 2,04 bilhões devido, principalmente, às embarcações de farelo de soja, minério de ferro, soja triturada e café cru.

No caso do bloco de países do sudeste asiático, o que não inclui a China, o saldo comércio foi de US$ 3,06 bilhões no mesmo período e, com o Mercosul, o fluxo sobe um pouco, mas ainda longe do desempenho dos chineses: US$ 7,7 bilhões.

Fonte:Portal Brasil