title1.gif

Novo programa de comércio exterior só terá efeito com inclusão de portos

A fase inicial do novo programa de exportações terá pouco impacto nas vendas externas do País neste momento, já que ainda não considera o comércio realizado via portos, responsável pela maior parte das nossas embarcações.

A medida do governo federal lançada ontem prevê, primeiramente, a redução da burocracia somente para as exportações realizadas pelo modal de transporte aéreo, responsável por transportar 2,7% do total das mercadorias do Brasil para o exterior.

Porém, até o final de 2017, o governo pretende incluir os modais marítimo e fluvial, o que deve gerar um efeito mais positivo nas nossas exportações, já que estes, por sua vez, desembarcam 89% das vendas externas do País.

Uma das medidas do novo processo de exportações do Portal Único do Comércio Exterior é a substituição dos atuais Registro de Exportação, Declaração de Exportação e Declaração Simplificada de Exportação pela a Declaração Única de Exportação (DUE). Quando este projeto estiver totalmente implementado, o tempo das vendas externas deve cair de 13 para 8 dias e de importação de 17 para 10 dias, o que representa uma queda de 40% do prazo médio de operação nos dois casos, conforme noticiado pelo jornal DCI.

Fonte:Diário do Comércio e Indústria - DCI