title3.gif

Compras crescem mais que vendas e déficit comercial com os EUA avança

As importações brasileiras dos Estados Unidos cresceram 30,3% no primeiro bimestre deste ano, enquanto que as exportações tiveram alta de 18,2% na comparação com igual período de 2016. Assim, o déficit comercial triplicou, apontam dados do governo.

Esse aumento do fluxo de recursos para os americanos pode ser positivo, já que reduz a probabilidade de o presidente Donald Trump interferir nos embarques, diz José Augusto de Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).

"Países como a China e a Coreia do Sul, que têm superávit nas trocas com os Estados Unidos, estão na lista daqueles que correm risco de sofrer sanções nos próximos anos."

As perspectivas para o comércio no médio prazo, entretanto, não são favoráveis, indica Carlos Gustavo Poggio, professor de relações internacionais da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), conforme noticiado pelo jornal DCI.

Fonte:Diário do Comércio e Indústria - DCI