Setor automotivo defende conteúdo local em acordo entre Mercosul e UE

Agentes do setor automotivo brasileiro concordam que a exigência de conteúdo local no Mercosul é o melhor caminho para zerar, no longo prazo, as tarifas de importação em um possível acordo de livre comércio com a União Europeia. Executivos e dirigentes esperam novidades para breve. O presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Antonio Megale, defendeu a proposta de conteúdo local no Mercosul, desde que fique limitada a 60% das peças que compõem os veículos. Nas negociações com a União Europeia, o Mercosul, em troca de zerar as tarifas de importação de carros (hoje em 35%) em doze anos, exige que 60% das peças dos veículos sejam fabricadas dentro dos países do bloco. As informações estão na edição de hoje do DCI.

Fonte: Diário do Comércio e Indústria – DCI